quarta-feira, 22 de junho de 2011

MARIA CECÍLIA E RODOLFO MAIS UMA VEZ FAZENDO A FESTA JUNINA DO NORDESTE


É... Realmente nada como o tempo para provocar as mais significativas mudanças. Com a cultura de um povo isso também não poderia ser diferente.

Desde sempre as festas juninas do nordestte brasileiro são um reduto do forró, com suas grandes variações. Seja o chamado pé de serra, o xote, o xaxado, o baião, o arrocha, o fato é que esse ritmo sempre predominou as comemorações de Santo Antonio, São João e São Pedro nessa região.

Mas como tudo muda mesmo com o tempo, e vivemos num país de dimensões continentais com uma diversidade cultural ímpar, o forró aos poucos vem cedendo espaço a outro ritmo que, oriundo do interior de SP, MG, PR e toda a região Centro Oeste, achou lugar também no Sul do país e agora no Nordeste: o sertanejo.

Não é que o forró esteja perdendo espaço. É o Nordeste que nos últimos anos tem se aberto ao sertanejo e ressalta assim uma das coisas que mais encantam os estrangeiros que conhecem o Brasil - nossa diversidade cultural.

E como Maria Cecília e Rodolfo figuram entre os maiores expoentes da música sertaneja atual, claro que não poderiam ficar de fora. Os contratantes nordestinos certamente sabem que eles são sinônimo de ingressos esgotados, e pelo segundo ano consecutivo nossos lindos fazem sua mini turnê em festas juninas.

No ano passado eles estiveram em Santa Cruz do Capibaribe e Gravatá, em Pernambuco, e Lagarto, Capela e Muribeca, em Sergipe, levando cerca de 260 mil pessoas às cinco apresentações. Só por esses números dá para se saber que os nordestinos abraçaram de coração não só Maria Cecília e Rodolfo, mas toda a música sertaneja, já que eles foram apenas uma das duplas a explodir por lá.

Agora em 2011 a turnê será um tantinho maior: 8 shows em 4 estados. Serão os forrozeiros e os sertanejos, um curtindo a música e a cultura do outro. Não é necessário ninguém sair para que alguém entre. Há espaço para todos. Afinal, não somos cavalos usando antolhos para que não olhemos para os lados e não notemos o que acontece ao nosso redor. Podemos ter o foco em várias coisas ao mesmo tempo, ainda mais quando tudo se funde numa festa só.

E assim que voltarem, ou melhor, sem nem mesmo voltarem para Campo Grande, Maria Cecília e Rodolfo partem para sua segunda turnê internacional e, fazendo a viagem inversa à de Cabral, cruza o Atlântico para tocar na linda terra dos nossos irmãos portugueses. Mas isso é assunto para outro post...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário